O GATO SIBERIANO

História da Raça

Gato Siberiano – Damman Amur Mika

O Gato Siberiano é originário do cruzamento entre o Felis Silvestris Caucasica (gato selvagem europeu que habita a região do Caucase, que vai da Turquia até a Rússia passando pela Armênia e Geórgia) e o Felis Silvestris Catus (nosso gato doméstico atual que é descendente do gato africano Felis Silvestris Lybica).

O seu desenvolvimento ocorreu de forma espontânea nas florestas boreais da Sibéria, ou seja, é uma raça natural que surgiu sem a interferência humana.

Estima-se que os Siberianos vivem naquela região há mais de mil anos, pois eles fazem parte de muitos contos populares e pinturas russas milenares. As famílias russas contam por tradição, as histórias da incrível lealdade e personalidade desta raça fantástica.

Gato Selvagem Europeu

Os Siberianos eram muito valorizados por fazendeiros, comerciantes, agricultores e donas de casa por sua capacidade de caçar ratos e camundongos. Eles protegiam grãos, alimentos e outros produtos nas casas e fazendas. Sua agilidade, velocidade e tamanho, faziam deles oponentes valiosos contra os roedores.

Descrição do Gato Siberiano em 1889, no Livro de Harrison Wier – ‘Our Cats and All About Them’.

A raça é documentada em diversos livros do século XVIII e XIX, entre eles ‘Our Cats and All About Them’ (1892) de Harrison Wier, que é considerado um dos maiores nomes da Felinicultura,  ‘Domestic & Fancy Cats’ de John Jennings (1898) e no livro de Helen Winslow – ‘Concerning Cats’ (1900).

Durante séculos, esses felinos singulares ficaram confinados na região da Sibéria. Somente quando a Guerra Fria entre a União Soviética e os Estados Unidos terminou, que as portas se abriram para que o gato siberiano fosse exportado para o mundo inteiro.

O padrão original da raça foi proposto por Olga Mironova do clube russo Kotofei em 1989. Os primeiros siberianos chegaram aos Estados Unidos em 1990 e foram reconhecidos pela TICA (The International Cat Association) em 1996 e pela FIFÉ (Fêdêration Internationale Fêline) em 1997. A partir de então, a raça tem ganhado popularidade no mundo todo.

Atualmente, os Siberianos são considerados um Tesouro Nacional Russo.

Saiba mais sobre a história da raça aqui.

Características da Raça

Um Gato Hipoalergênico:

A ‘alergia aos gatos’ não advém propriamente do pelo, mas sim de uma proteína (Feld1) produzida na saliva dos gatos. Quando se lambem, espalham esta proteína na pelagem; A saliva evapora e produz uma caspa quase invisível, provocando alergia em alguns humanos.

A realização de diversos estudos pela Universidade Davis da Califórnia, comprovou a produção reduzida, ou mesmo ausente, da proteína Feld1 nos gatos siberianos. 

Em resumo, uma pessoa alérgica terá mais chances de conviver com um Siberiano sem problemas, do que com um gato de outras raças.

Para saber mais sobre a questão hipoalergênica do gato siberiano, viste o site da pesquisa comandada pela Universidade Davis da Califórnia.

Personalidade:

O Gato Siberiano é um amigo leal e próximo da família. São inteligentes e resolvem problemas com facilidade.

Eles possuem alguns comportamentos parecidos com os cães, como seguir o dono pela casa e o acompanhar nas tarefas. 

Afetuosos e alegres, eles adoram brincar de caçar brinquedos e de esconde-esconde, mas também são ótima companhia para assistir as suas séries favoritas.

Apesar de grandes, são extremamente delicados. O gato siberiano nunca será agressivo ou irá arranhar ao ser pego no colo. Embora não apreciem tanto, eles aceitam colo numa boa.

Destemidos e descontraídos, pouco perturba a sua calma natural. Eles parecem saber quando são necessários para apoio psicológico e passar o tempo com a pessoa que precisa desse apoio. Se adaptam facilmente com crianças e outros animais.

Podem aprender a caminhar de coleira ou à andar de carro. São exímios saltadores e extremamente habilidosos. Dificilmente um gato siberiano irá quebrar objetos na sua casa.

São independentes, mas não gostam de ficar sozinhos por longos períodos. Eles apreciam a companhia de humanos e de outros animais.

Porte Físico:

Siberianos são gatos projetados pela natureza para sobreviver. O casaco impermeável no pescoço e as patas com tufos de pelo, são próprios para as condições extremas da Sibéria.

Gato Siberiano – SC FIN* Amurin Esra, DVM

São considerados gatos gigantes, assim como os Maine Coons e Noruegueses da Floresta. Um macho adulto pode pesar até 9 quilos sem ser obeso.

Eles possuem uma ossatura maciça, com a cabeça e contornos corporais arredondados. O seu amadurecimento completo pode demorar até 5 anos, sendo que as fêmeas são menores do que os machos.

O seu pelo é semi-longo, porém no inverno a pelagem em volta do pescoço fica um pouco mais longa, criando um colar de proteção contra o frio. Nas estações mais quentes, o siberiano perde o colar.

Todas as cores de pelagens são aceitas, com exceção das cores chocolate, lilás, canela e fulvo(palha). Também é aceito o padrão “colorpoint”, que é classificado atualmente como a raça Neva Masquerade pela Federação Felina Internacional – FIFÉ.

A cor dos olhos varia do dourado até ao verde, com todos os tons intermediários permitidos. Também podem ter um olho de cada cor e os Nevas possuem olhos azuis.

O padrão da raça é similar em todas as federações de gatos domésticos do mundo. Como CFA, TICA, WCF e FIFÉ.

Saúde e Cuidados:

Siberianos são robustos e saudáveis. Por ser uma raça natural, não existem doenças genéticas específicas associadas à raça.

Entretanto, assim como em outras raças gigantes, alguns siberianos podem ser propensos à desenvolver HCM (Cardiomiopatia Hipertrófica) principalmente em linhagens com alta endogamia. Criadores responsáveis retiram esses gatos da reprodução, para que não haja risco para os futuros filhotes. Em nosso Gatil, temos documentos e exames que comprovam que a HCM não está presente nas linhagens dos nossos gatos. Saiba mais no menu Clean Genealogy.

Siberianos são gatos fáceis de cuidar. A sua pelagem apesar de densa,  não tem tendência a criar nó, por isso, uma escovação semanal é o suficiente. Somente na época de troca, a escovação deve ser diária.

O banho raramente é necessário, o que é positivo, já que a pelagem à prova de àgua dificulta que a água e o shampoo penetrem no pelo de forma eficaz.

É indicado escovar os dentes regularmente para prevenir a doença periodontal. O ideal seria diariamente, mas uma escovagem semanal já é positivo.

Também é necessário o corte (cuidadoso) das unhas ocasionalmente.

Visando manter a boa saúde do gato Siberiano é primordial oferecer-lhe uma excelente alimentação. Deve ser disponibilizada uma ração de alta qualidade (Super Premium), que pode ser complementada com patês e ocasionalmente com carne natural de frango ou peixe.

A água deve ser sempre fresca e oferecida preferencialmente em fontes de barro ou cerâmica, pois esses materiais não liberam resíduos.

Entre em contato conosco e conheça essa maravilhosa raça de gatos!

3,075 total views, 4 views today